Ora aí está! finalmente a dialéctica erística resolveu o imbróglio. Eram neonazis, pois.
Havia um hooligan do Sportem que é neonazi.

E o neonazismo hooligan tem a particularidade de ser uma teoria, uma ideologia e uma praxis que em nada se distingue da mesma teoria, ideologia e praxis, reivindicada por mascarados à guy fawkes, jornalistas; comunistas disfarçados de sindicalistas;jornalistas; berloquistas travestidos de sociais-democratas; xuxilistas disfarçados de inspectores de obra feita; pseudo-governantes a fazerem de funâmbulos estrangeiros; jornalistas; o exército de dumbledore; okupas do regueirão; anarquistas em estágio internacional; jornalistas; mestrandos de escola de circo e arrastões vários, incluindo os de 5 dias.

Portanto, estamos perante uma comprovação axiomática- mongos diversos, com serviço igual a um terceiro, têm o mesmo e digníssimo préstimo.

Ah, sim. Então vou estar atenta. Vou de viagem mas vejo isso.

Beijoquita

Cara Zazie
no sábado 22 publico um pequeno texto sobre saúde ‘free radicals’
tudo de bom para si

“:O)

Tudo de bom para si, também.

cara Zazie
quando vi os artistas das camisolas às riscas horizontais
pensei que era uma manif de presidiários

tudo de bom

ehehe

Já é o segundo que declara não pertencer ao Sportem

“:OP

Porra, faz tempo que não vinha cá e fiquei aterrado: essas formidandas advertências do árbitro dos bitaites parece um editorial do Jornal de Angola… Não sei se volto 🙂

Um homem do Porto quando bate honra as costelas que quebra. CCB. Nada de confusões.

ahahaha

E a ideologia e praxis do seu Porto, como é? mais próxima dos okupas do regueirão ou dos funâmbulos do governo?

ehehehehe

Eu mato-me a rir com o estratagema 32

cara Zazie

Por isso sou do Porto!! Não que não exista ralé na claque mas porque as cores do meu clube evocam, constantemente, as cores desse eterno azul e branco português.

aahahah Pode crer. Coitado do Sportem

Beijocas, Paulo.

Eu cá, tenho pena do Sporting: lá por as camisolas às riscas lembrarem as zebras do alcatrão não havia nexexidade de tanto pisar…

Beijinho, Querida Zaz

Comments are closed.