Do genial Reiser e que hoje em dia nunca seria permitido.

A dita “liberdade de expressão” consiste apenas no insulto grunho de caricatura bruta e ordinária contra o islão e contra o catolicismo (nunca visando os intocáveis de kippah porque isso era logo crime de anti-semistimo)

Com os agradecimentos ao José por ter facultado uma tira tão deliciosa