mas é por estas e por outras que não há pachorra…

Força! Ide em cruzada de compreensão das “causas escondidas” e das “razões” que verdadeiramente os motivam. E de caminho levem-lhes o programa gay e mais a militância ateia e as pombinhas metrossexuais e muita água benta politicamente correcta, que é mesmo disso que eles estão à espera.
Antes, talvez conviesse ler um pouco de história das cruzadas medievais. Não é por nada. Sempre se encontravam outras velhas razões que em troca apenas se querem a si mesmas.

P.S. já agora também se agradecia que indicassem a morada onde tencionam contactá-los para as sessões de terapia de grupo e se eles estão interessados na troca

e é verdade, é mais um grau de funcionamento que está ligado a estruturas de personalidade e correntes de pensamento. Pois é. Seria agora interessante caracterizá-las. A essas estruturas mentais e ideológicas que tanto se aproximam e que tão longe estão do espírito rabelaisiano em que os outros são de carne e osso…

é, estava mesmo a pensar nisso e com uma vontade danada de escrever sobre o assunto. Porque essas ideias vagas que não se referem a ninguém em concreto mas que se usam para dividir todas as questões em 2 são também muito comuns entre quem vive do ar. Por alguam razão precisaste de opor a raiva pelas criminosos e a solidariedade pelas vítimas que nos são próximas à solidariedade com quem nem sabes nem consegues definir. Por essa ideia vazia de “outro” perto do grau zero do humano…

Não estava a pensar em nenhum povo nem em ninguém em particular.

É mais um modo de funcionamento que está ligado frequentemente a certas estruturas de personalidade e correntes do pensamento.

já agora uma pergunta, timshel.
Dizes tu que a única coisa que é precisa é comportar-se com esta coragem e serenidade do povo londrino e não entrar em histerismos. Eu estou de acordo. Já o tinha referido em baixo. Mas, já agora, faço-te a pergunta: em que povo estavas tu a pensar que não teve comportamento idêntico e entrou em histerismos?

estes ditos “pacifistas” e experts de terrorismo mundial são os mesmos com que uma pessoa se confronta se for atacada num transporte público: olham para o lado como se não se estivesse a passar nada.
É coisa que conheço porque já estive nessa situação e se não fosse “tratar do assunto” sozinha bem que podia esperar por ajuda …

anyway meu caro, esta treta não tem nada a ver com ideologia ou com políica. Há quem seja frouxo e quem o não seja. Mais nada. E há quem seja tão frouxo, tão cobarde e tão hipócrita que prefira agachar-se para não ser visto a solidarizar-se com as vítimas que lhe estão próximas.

disse-o quem escreveu o texto que eu linquei. Dizem-no os esquerdalhos frouxos e os ateus militantes. Dizem-no de facto eles que com tanto politicamente correcto conseguem ser mais racistas que mil liberais juntos. Dizem-no ao relacionarem o terrorismo à pobreza de povos geridos por ditadores e dizem-no sempre que afirmam que é por culpa da religião islâmica que tudo isto acontece.
Dizem-no com todas as letras quando falam em “negociar” com eles e no eles que eu coloquei em itálico colocam eles o Oriente.

Quanto à guerra do Iraque estou à vontade porque sempre fui contra. Simplesmente estou como o doninha: ainda me lembro que primeiro se deu o 11 de Setembro.
A grande imbecilidade que já não suporto ouvir é essa gente toda a fazer passar que a culpa- culpa- com todas as letras. do atentado de Londres foi a guerra do Iraque. Nem uma única organização terrorista o disse mas eles antecipam-se e é essa estúpida mensagem que fazem passar pelos outros.

mas quem é que disse que um terrorista é um representante de um povo ou de Deus?

O que é preciso é as pessoas comportarem-se como se comportaram os ingleses: sem histerias belicistas produto de covardias subconscientes, sem maniqueísmos valentões, com serenidade inteligência e precisão

considerar que um terrorista pode ser representante de um povo ou de Deus é integrar o diabo por via da dita “atenção” psicológica às trevas

creio que já te respondi no poste seguinte. O resto é soberba de quem julga poder colocar-se no lugar de Deus por ser mercenário.

Pois é. O que dizes no “P.S.” é exacto. O problema é mesmo esse que está em itálico. Porque quanto ao resto, muitos psicólogos sabem que “psicoterapia” é apenas uma outra palavra de “atenção”.

Comments are closed.