Como em Portugal a democracia é a tal palavra mágica que serve para tudo, ninguém estranha que, ao contrário de outros países, o governo por cá seja uma coisa secreta, com ministros escondidos, escolhidos pelo reizinho eleito depois da ida à urna.

Há-de ser efeito do tal republicanismo igualitário e popular de que tanto se orgulham.