Quando Paulo Querido lançou o TwitterPortugal [citando-o]:

  • «tinha em mente simplesmente agregar alguma informação sobre os utilizadores portugueses e criar um “ponto de encontro” rudimentar, onde pudessem os recém-chegados descobrir afinidades e apoio para criarem as suas redes. Não me preocupou— nem me preocupo— com modelos de negócio, nem sequer coloco anúncios.
    Nem tudo na vida tem de ter um modelo de negócio escarrapachado; podemos fazer projectos apenas pelo prazer — ou ter um plano um pouco mais sofisticado do que explorar as migalhas com que a Google brinda os autores de conteúdos. Para não mencionar as empresas ainda piores que a Google.

    Em Janeiro — e em boa hora — decidi dar novo impulso criativo, abrindo um wiki para servir de apoio às TwitListas, uma espécie de páginas amarelas muito simples, com uma auto-organização básica.

    O wiki tornou-se bastante popular»

Pois bem, foi este desbravar de terreno que me encorajou – a mim, musaranho coxo- a dar o passo lógico seguinte, ajudando o Paulo Querido nesta nobre missão de bots & bytes: publicar alguma informação sobre o Twitter e o seu uso, que seja sobretudo acessível aos não iniciados – capazes de contarem o que estão a fazer em 2 ou 3 palavras (incluindo onomatopeias, interjeições e emoticons), sem perder de vista os públicos mais experimentados em 4 e até 5 palavras, para os quais reservamos dados estatísticos, relatórios e artigos de fundo.

Um grande Bem-Haja a todos os que sempre confiaram em nós!