Cada cavadela, cada minhoca.

Como se não faltasse o Coelho lembrar-se de exportar profs para resolver crise, a escardalhada sindicalista ainda deu maior tiro no pé.

Explicaram dois indigandos na tv, que até nunca houve problema na emigração pedagógica, desde que feita por solidariedade para com os índigenas. Agora paga por eles próprios é uma grande afronta para com mão-de-obra tão qualificada e, ainda por cima, branca.