Quiz da semana

Adivinhe-se quem terá dito isto, para exemplificar uma “ética divina” que se deve seguir à letra:

«Porque é que o Senhor de Israel odeia os genocidas gentios, mas ordenou ao seu povo que genocidassem todos os que ocupassem a nação que ele designou geograficamente para eles? »

Deu 20:13 e logo que o Senhor teu Deus a entregar nas tuas mãos, passarás ao fio da espada todos os homens que nela houver;
Deu 20:14 porém as mulheres, os pequeninos, os animais e tudo o que houver na cidade, todo o seu despojo, tomarás por presa; e comerás o despojo dos teus inimigos, que o Senhor teu Deus te deu.
Deu 20:15 Assim farás a todas as cidades que estiverem mais longe de ti, que não são das cidades destas nações.
Deu 20:16 Mas, das cidades destes povos, que o Senhor teu Deus te dá em herança, nada que tem fôlego deixarás com vida.

§

1Sa 15:18 E bem assim te enviou o Senhor a este caminho, e disse: Vai, e massacra totalmente a estes pecadores, os amalequitas, e peleja contra eles, até que sejam aniquilados.

§

Jos 11:20 Porquanto do Senhor veio o endurecimento dos seus corações para saírem à guerra contra Israel, a fim de que fossem destruídos totalmente, e não achassem piedade alguma, mas fossem exterminados, como o Senhor tinha ordenado a Moisés.

Tens noção que tudo o que fiz foi citar a Escritura? E nem fui aos versículos piores.

Perdoa-me a ousadia. Apenas quero estremunhar-te para que transformes o teu escândalo em sede de compreensão destes mandamentos por Deus

  • hipótese 1: um candidato rival da AlQaeda

  • hipótese 2: um sionista em momento de justificação de shock and awe de retaliação contra goyims

  • hipótese 3: Um bom ocidentalizado e civilizado pastor evangélico de garagem.

tomara esses homens da igreja serem tão religiosos como você.

Pois é, o Luís é um rapaz fora de série.

Quanto ao mais, como deve saber, eu não tenho qualquer formação religiosa- baptismo e mais nada.

Defendo a Igreja Católica e tenho natural aproximação a ela. Mas mais nada.
Quando falo destas questões ou é apenas do ponto de vista histórico ou por se tratarem de problemas que extravasam a mera leitura de textos sagrados.

De resto, a incompatibilidade nestas coisas (imagino que mesmo com muito nível e ao vivo) deve andar sempre pelo mesmo- ou bem que se faz parte de um grupo- e se é reconhecido por ele- e daí virem as exigências à ortodoxia; ou não há ponte com que os grupos não conseguem definir.

Como é óbvio, eu nunca me fiz passar por aquilo que não sou e exijo, a quem quer que seja, que não se atreva a devassar-me a “alminha”.

Pois, vi agora. Deixa-me muito triste, isto. Eles não sabem escrever, porque não sabem ler – leram sempre muito pouco, sabem muito pouco, e mesmo muito, muito, muito pouco dos Texto: depois, sai aquilo, uma coisa inócua, mesquinha, porcamente escrita. O Karl Rahner dizia que o nível da Teologia do século vinte andava pelo C. Pelo que vejo, não tarda está no F.

O Vitor Mácula leio no blogue dele, lá está, sabe escrever e faz-nos muita falta oradores.

(Esse miúdo, fez ele muito bem, o divinity college é um espanto, espero que lhe dê a vontade, depois, de ir para perto da fonte, para Jerusalém e para a Grécia. Isto cá, é esta miséria que até dá vontade de chorar. Então um tipo está a falar-me da Bíblia e manda ir ler o Gordon Clark… f***-se, mas agora a Bíblia é um livro do Milan Kundera ou quê.)

Pedro- o Trento já foi um excelente blogue e foi lá que encontrei uma das melhores cabecinhas que apareceu na blogosfera- o Luis Sá (Antonius) um puto com 22 anos, cientista e que foi para a América estudar teologia).

E não só, ainda tem por lá textos muitíssimo bons do Vítor Mácula- pessoa que tem um dom muito raro- capacidade de narrativa.

E teve o José e CC (com espantoso sentido de humor), que ainda aparece por aqui e do qual me fartei de citar posts e o meu bom amigo Timshel.

Bom, parece que quem censura comentários e depois os coloca sobre moderação no blogue onde participa devia saber uma coisa simples- que ninguém está 24 horas por dia a olhar para o correio à espera que apareça comentário para publicar.

Ou seja, se os comentários não apareceram logo, foi porque eu não estava online.

O resto, neste post, não tinha link, não tinha nomes, não tinha circo público ou chicana como aquela de que já fui alvo.

Não por ti, Nuno, mas por outras pessoas do mesmo blogue.

O que aqui está é isto e apenas isto- estas afirmações não podem ser tidas por qualquer forma de ética e muito menos de mandamento divino, exemplar para ninguém.

Porque, para isso, era preciso ter-se uma relação mágica com as palavras – todas- à letra- que vêm na Bíblia.

Bom, confirma-se o que pensava sobre ti. Não queres debater, mas simplesmente gozar com as pessoas, distorcendo o que dizem e caricaturando quem discorda de ti. A minha resposta vai para o blogue. Todos saberão que não respondeste.

Foi naquela coisa do Trento? Só lá fui uma vez, pareceu-me assim coisa de cristões nabos e modernos, muito frouxo e tosco, excepto um ou outro com mais formação teológica, mas uma coisa muito fraquinha.

E até me ameaçou de poder abrir a boca e falar da Bíblia por negar estes mandamentos. Esta ética divina- a única- que nada tem a ver com o Amor, porque isso é coisa frouxa vinda com a queda.

Disse-me que eram proibições paulinas.

Dá para imaginar o que achei que ele devia fazer às “paulinhas”, né.

Adivinhe…

E estou bloqueada lá, porque o pastor ouviu vozes que lhe deram a password de administrador e achou que era mais uma ordem divina.

“:O?

Zazie,

Mas quem foi mesmo o onanista que disse isso?

Este comentário foi removido pelo autor.

É… eles gostam muito de contar aquelas histórias de proselitismo no Brasil, quando faziam fogueiras de crucifixos para salvar os brasucas da idolatria.

Agora militam juntos com os bodes ateus, pela revogação da Concordata e vão à Bíblia como quem vai a um peep show.

Eu cá apostava no pastor suburbano, que essa malta não gosta de ver cruzes, mas um bom massacrezito deixa-os regalados e a bolçar para cima do Antigo Testamento.

Comments are closed.