Ofélia-Vicente rodopia branca e tonta.
Entre salgueiros passa flutuando.
E andam os laranginas a leite por el@ perguntando
entre ser e não ser firmeza indecisão.

Até quando? Até quando?

Ai Alegre ilumina-o tu, se não ainda vai ter de cortar na dose para se psicanalisar nas casas-de-banho.

  • Nota: Esta personagem taralhouca nem consegue pensar nas trafulhices berluscónicas à portuguesa, por logo lhe vir à memória e às lágrimas os martírios do Tarrafal.
  • No entanto, passa o tempo a citar o JPP para que a minha identidade seja denunciada na praça pública e a insultar-me como fascista e cobarde anónima, apenas por desejar conhecer-me desde 2003, mas ser demasiado tímido para enviar um e.mail a pedir com bons modos.

Acrescento (16/2)
A porteira andou a disfarçar-se de um tal “Tao” e a devassar-me a vida privada no Blasfémia. Os blasfemos mandaram-lhe tudo para o lixo, como convém à “netiqueta” necessária nestas lides. Agora anda paranóico e até me confunde com o hajapachorra, que sempre usou esse nick, do mesmo modo que eu uso este.
Pela minha parte, o que mais quero é distância de gentalha que usa a blogosfera para intrigas e coscuvilhices reles.

Pois é, madrinha, eu sempre disse que “Picoito” não é nick de homem.

Quanto ao resto… bom ano e repenicadas beijocas…

Comments are closed.