Miguel Branco, Sem título, 1992 (óleo s/madeira, 19×24 cm)

Um texto que gostava de ter escrito, se houvesse talento para tal.
Lido, algures, numa caixinha de comentários e sem assinatura.

  • «Fátima é um dos mais espantosos acontecimentos da História. Todo o século XX nos foi ali profetizado, na perspectiva de Deus, obviamente.Fátima não é nenhum dogma de fé, por certo. Mas, muitos dos risos que se continuam a ouvir fazem-me lembrar os risos que apresentam algumas caveiras quando abrimos as covas…»