Para alegrar a estação, a sub-comandanta Paulinha Bonaparte organizou um concurso na blogopolis, cujas regras passamos a descrever.
Entre os bloggers mais colunáveis da praça (e do mercado, também) todas as semanas é seleccionado um que reúna pedigree significativo, bem como reconhecimento nos jornais, televisões ou grupos políticos de think tanks (tanques de pensadores, em português).

Compete a este privilegiado receber um cobarde e reles anónimo que conspurque a patetopolis, desde que escondido atrás de algum pseudónimo igualmente notável, a todos os títulos.

Depois do faustoso repasto oferecido pelo pedigree a descoberto, cabe ao miserável anónimo revelar qualquer talento desconhecido – tanto podendo ser no ramo da restauração como em habilidades cantoras, sapateado, dança de salão, ou mesmo reparos domésticos, desde que os resolva em tempo útil.
Se esses 15 minutos de fama recatada forem votados positivamente pelo anfitrião, na semana seguinte um novo mundo virtual aguarda o ex-cobarde anónimo.
Para número piloto foi seleccionado o notável blogger João Távora a quem coube a recepção a um dos reles anónimos do grupo Valupi . Eles são muitos, mas a sorte calhou ao do meio.
Apesar do espírito nonchalant da nossa equipa de filmagens, podemos assegurar que a iniciativa teve o seu frisson.
O musaranho estava lá e captou o momento em que a criada que viu nascer o menino Távora , a senhora Educadinha, como é carinhosamente tratada pela família, abre a porta ao ainda cobarde e reles anónimo do clã dos Valupi .
Como terá decorrido o repasto e que talento terá sido exibido?
Para essas e outras revelações, aguarde pelo relato de ambos os participantes.

Ah, mas atenção- as lagostas chegam a centenárias. Têm outra experiência de vida. Nada que se compare a estes tanques ad hoc, né?

O problema é que também desovam que se farta….

O tanque de pensadores faz-me lembrar aqueles tanques das marisqueiras cheios de lagostas e santolas todas a alicatada…e uma imagem bonita

eheh

Vê lá se apanhas com porco.

»:OP

Ai mete repasto? Nesse caso, vou em jejum. Por penitência e gulodice.

V

Comments are closed.