Ó meu caro João Miranda, em matéria de iniciativa privada e escola alternativa dão-nos eles um grande bigode. Quanto à cobrança de impostos locais até é muito personalizada e com excelente rentabilização dos percursos habituais do consumidor.
Melhor seria seguir o exemplo do passado e pô-los a construir pirâmides. Não iam faltar candidatos – à tarefa e à homenagem simbólica.
Só em Lisboa e arredores tínhamos matéria para fazer concorrência turística ao Vale dos Reis. As pirâmides da Cova da Moura e da Pedreira dos Húngaros consagrando aos dotes de iniciativa privada e dons de ubiquidade dos nossos políticos. Em escala mais feminina as das Marianinhas, evocariam as nossas Hatshepsuts, de saquinho azul e barbas na mão tal como o estado de graça em que a obra foi feita. Na Assembleia da República uma magnífica cobertura de meter inveja ao Louvre comemoraria o carácter conceptual e a espiritualidade de uma carreira. Do Minho aos Açores não faltaria temática para tão nobre causa.
Claro está que uma acção destas, para ser rentabilizada de parte a parte, não podia ficar à espera que os candidatos se finassem. Empiramizavamse em vida- não se só não se notava a diferença como todos lucrávamos com isso.

Eu sou um gajo um bocado liberal (e até respeito o joão miranda) mas lago me diz que estas soluçõe “pret-a-porter” não nos iam levar muito longe…

Não levaram muito longe paises que se debatem com este tipo de problemas há 20, 30 ou 40 anos… É que a exclusão das minorias nem é um problema exclusivamente português nem é um problema recente. É recente em Portugal. Mas curiosamente, nos paises desenvolvidos começou numa época em que os “Rouseaunianos” ainda não tinham tomado conta das escolas e em que os post-modernismos ainda não estavam na moda.

PS. a foto é brilhante! Só para profundos conhecedores. E a ironia é certeira. De facto, João Miranda, o Messias acabou de acordar e as massas ouvem a sua Palavra com avidez…

Ah mas faltava ainda o Jpp
🙂

Ah Zazie!…
ele é o Jcd (jaquinzinhos), o Jpt (machamba) e há ainda, com todo o respeito o Jpn (respirar) e o Jrd (pipe).

Diria todos parecidos, todos MUITO diferentes.
Por isso atenção às confusões :))

conidções? pÔôÔ…

“:O.

ups! era o sô jaquinzinho. Eu confundo os jotas todos. O jcd é o das belas fotos e da bela terra e de outras coisas também que vejo mais enovodadas. Mas pronto, seja bem-vindo “;O)

viva, sô Machamba, é?

pois eu sou uma envergonhadinha e achei que esta treta não tinha conidções para maior visibilidade ehehe

Mas é verdade. Ninguém inventou nada. O problema tem milénios e há uma tese que sustenta que os egípicos o resolveram pondo-os a construir pirâmides no tempo livre “;O))

Eu até gostava de comentar isto, até porque comprei ontem mesmo o filme de onde esta imagem foi retirada.

Acontece que o meu ‘portátel’ da moda só tem ecran de 13 polegadas e os meus olhos já não são como antigamente…

E que tal uma fonte maiorzinha?

jcd

Vendo a facilidade com que o João Miranda diagnostica, e receita remédios sociais, penso que será um jovem, ainda optimista.

Mas minha cara Zazie, por este andar, quem nos vai pôr a fazer pirâmides são eles, da Cova Mourisca.

Custa-me, é que nada há para inventar.
Tudo, mas tudo, já passou noutras paragens.
Era só ver, era só emendar.

Mas não, temos de ir de espanto em espanto, sempre a inventar.
🙁

Comments are closed.