Só um cheirinho

«A verdade, oiçam todos, é que o mercado detesta humanísticos! Isso mesmo: nem pode vê-los à frente. Uma fobia daquelas! Ao contrário, estima muito as desumanísticas, que tudo lubrificam, amarinham, penetram e conquistam. Desumanísticas é que é! Desumanísticas é que salvam, aplacam a ira dos mercados e preenchem na íntegra o almejado passaporte para a fortuna e o dolce fare tuti. Sem desumanísticas, nada feito. Debalde trepareis – de balde e alguidar para as vossas lágrimas. Improficuamente vos agachareis, na preparação académica e uber-batráquia do salto. Vale menos que carta de electricista, brevet de bate-chapas ou portefólio de canalizador. Não direi sequer que vale zero, porque sereis recompensados abaixo disso. E nem o reconforto mínimo de gorjeta auferireis, abaixo de empregados de mesa ou táxistas que gemereis!…»

A ler, na íntegra, Trote no trottoir

Mas o facebook é mais “pour faire chier les cons”.
Até tenho foto online mas não aceito praticamente ninguém. É para meter nojo aos imbecis que insultam “os anónimos da blogosfera”.
Assim já os posso insultar “dando a cara” e os mongos não bufam porque também tendem a ser infonabos.

ehehehe

Experimenta com um browser sem ser o IE.

Eu agora nem para o Cocanha tenho tempo. Daqui a uns tempos retomo mas, por agora, não dá pois ando cheia de trabalho.

Quanto ao facebook, detesto isso mas até tenho porque o raio dos mails criam-te isso sem pedirem autorização.

Mas é coisa que detesto. Vou lá porque sempre aproveito a fazer “agit Prop” destabilizadora.

Já lá fui matar saudades dos tempos em que os blogs eram mais sucintos. Mas percebe-se a ideia.

Por falar em blogs, vejo-me à rasca para andar pelo teu. Mas deve ser do alentejano do meu computador.

E por falar em “vejo-me à rasca”, um dia fizeste uma pergunta pública no Pastilhas: “porque seria que eu não tinha blog?” Agora faço-te eu uma (salvo seja): “Por que será que não tens Facebook?”. Presumo eu.

Comments are closed.