A propósito daquele não caso da senhora que ia sendo defenestrada pela escardalhada facebookeana, o texto certeiro veio da Helena Matos (quando merece, merece, basta retirar-lhe um niquinho final).

Passar entre os pandeiretas peticionários

Presumo que Isabel Jonet deve estar a ser aconselhada explicar-se, pedir desculpas, fazer um desmentido… Enfim, o costume. Teve azar: os pandeiretas deram por ela. Como vêem muita televisão descobriram o que disse Isabel Jonet. (Uma das vantagens de viver em arquivos é que nunca se vê um pandeireta: investigam pouco e os raros que por lá passam têm de falar baixinho). Claro que aquilo que Isabel Jonet disse não tem nada de novo mas os pandeiretas que da realidade só lhes interessa o diz que disse das televisões e redes sociais ficaram indignados. E um pandeireta indignado twitta logo para outros pandeiretas e todos todos unidos fazem um caso. E aí o objecto da indignação dos pandeiretas vive uns dias de verdadeiro inferno. Parece não haver na terra uma pessoa tão iníqua quanto aquela que tanto indignou os pandeiretas. Todos se sentem obrigados a criticar essa pessoa. Das televisões e rádios pedem depoimentos sobre o assunto. Aqueles que pensam exactamente o mesmo que o alvo da fúria dos pandeiretas calam-se bem calados não vão os pandeiretas virar-se contra eles. Deixá-los por conta daquela vítima que enquanto pregam para aquele lado deixam uma pessoa em sossego! E assim neste medinho que inspiram os pandeiretas vão reforçando a sua estratégia. Porque de cada vez que se mobilizam reforçam-se: os alvos ficam reduzidos a fanicos e aqueles que estão à volta interrogam-se sobre quem será o próximo a ficar na berlinda. Também valha a verdade que é coisa que dura pouco tempo: mais ou menos uma semana e lá vão eles com as pandeiretas para outro lado.

ashahaha

Fui ler a petição e só pode ter sido escrita por uma mulher. Cheia de pontos de exclamação.

Que horror. Não suporto exclamações nem interrogações a granel.
É à Rita Ferro.

Por acaso deu-me para pensar em quais seriam as mulheres que são mães que não falam assim (tirando a dificuldade de expressão, como é óbvio).
Acho que só se forem militantes políticas com muita tarimba ou juristas.

Eu também mandei mas foi um a um, aos que ia apanhando pela frente.

Essa coisa das petições e de ir á urna não faz muito o meu género.

Só se for pelo património ou algo no género.

Neste caso, nem li a petição mas a única coisa a dizer é que todas as mulheres falam assim (incluindo eu) – com exemplos dos filhinhos e muitos disparates à mistura .
………………..

A propósito- leia o post do Dragão. Está uma coisa maluca de nonsense.

Cara Zazie
acabei de assinar a petição a favor da Senhora.
vem no Corta-fitas

mandei bardamerda a esquerda lagosteira

Comments are closed.